10
Set 11

Raiva e medo é o que sinto.

Raiva de mim, por ser assim, ingénua, de acreditar em tudo e todos. Por mais que negue, eu acabo sempre por cair nas mais pequenas rasteiras da vida.

Medo, pois sendo assim, tão ingénua, não sei o que poderá acontecer no futuro se me deixar levar nesta pequena grande inocência.

Neste meu momento, preciso da segunda pessoa do singular: Tu! Mas quem é este "Tu"? Não sei ao certo, só sei que é alguém que eu conheço e quem eu posso confiar plenamente, mas sem dúvida que esta confiança não surgiu da minha ingenuidade. Não, esta tenho a certeza que não, desta vez eu não me estou a enganar! E "Tu" deverás estar a pensar, mas porque precisas de mim? Eu respondo...estou perdida, preciso de ti a meu lado, da tua amizade, conforto e protecção, para não me magoar.

Quem quer que sejas "Tu", por favor, quando me encontrares promete que me olharás nos olhos e não dirás nada. Apenas abrirás teus braços e envolvê-los-ás em meu redor com a maior das tuas forças, como quem dirá "Eu estou aqui para o que precisares! Eu protego-te e nunca te abandonarei!"

E no fim uma lágrima cairá e a mágoa desaparecerá.

publicado por everythingfalls às 23:32
sinto-me:
música: Red - Not Alone

comentário:
Gosto tanto da forma como escreves, gosto mesmo. Sei que já te disse isto imensas vezes, mas é a verdade e devias confiar mais em ti em relação a isso. Adoro a sinceridade em cada palavra...mas vindo de ti não poderia ser diferente.
Adorei o post : )
Joana Hope a 13 de Setembro de 2011 às 23:24

arquivos
2013

2012

2011

mais sobre mim
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.